Dez tendências que vão influenciar o mercado de moda em 2019

Em 2019, as empresas que alcançarão mais sucesso são as estiverem dispostas a desenvolver novas formas de fazer e vender moda, porque algumas das estratégias antigas simplesmente não funcionam mais. Essa é uma das apostas do relatório “The State of Fashion”, realizado pela consultoria McKinsey&Company em parceria com o portal Business of Fashion, que aponta dez tendências a serem observadas em 2019, a partir de entrevistas com 275 executivos do mundo da moda. Confira a seguir:

1. Cautela
Com a queda dos principais índices econômicos e outras forças potencialmente desestabilizadoras (como a política), o clima do mercado será mais cauteloso. Com a possibilidade de um economia global em desaceleração até 2020, as empresas vão ficar mais prudentes e começarão a investir mais em oportunidades para aumentar a produtividade, como a inteligência artificial. Dados mostram que 75% das empresas de moda planejam aumentar seus investimentos em inteligência artificial em 2019, já que a tecnologia continua sendo uma ajuda atraente para lidar com os negócios, em meio às incertezas do varejo.

2. Ascensão da Índia
A Índia se torna um ponto de interesse para a indústria da moda na medida em que sua base de consumidores de classe média cresce e o setor manufatureiro se fortalece. Empresas de moda devem redobrar seus esforços neste mercado altamente fragmentado e desafiador.

3. Comércio 2.0
Todas as empresas precisarão preparar planos de contingência para enfrentar uma potencial mudança nas cadeias globais de valor. Por um lado, o comércio de vestuário poderia ser reformulado por novas barreiras, tensões comerciais e incertezas e, por outro lado, por novas oportunidades de crescimento do comércio dos países do Sul Global e renegociação de acordos comerciais. Segundo o relatório, 62% dos entrevistados acreditam que mudanças na política comercial vão representar riscos potenciais para o crescimento econômico global.

4. Fim da propriedade
A vida útil do produto de moda está cada vez mais elástica na medida em que os modelos de brechós, upcycling, reparos e aluguéis crescem e invadem o mercado. As marcas de moda vão se esforçar cada vez mais entrar nesse segmento para ter acesso a novos consumidores que preferem o acesso à posse permanente de roupas.

5. Despertar da consciência 
A palavra “feminista” apareceu seis vezes mais nas homepages e newsletters de 2018 em comparação com 2016. A paixão das gerações mais jovens por causas sociais e ambientais atingiu uma massa crítica, fazendo com que as marcas tivessem que se adaptar para atrair consumidores e talentos. Consumidores de alguns, mas não de todos os mercados, recompensarão as marcas que adotarem uma posição forte em questões sociais e ambientais.

6. Agora ou nunca
Na jornada do consumidor mobile, a lacuna entre a descoberta e a compra virou um ponto problemático para o consumidor de moda mais impaciente, que procura adquirir exatamente os produtos que descobre, imediatamente. As marcas vão se concentrar em preencher essa lacuna por meio de prazos mais curtos, maior disponibilidade de produtos anunciados e novas tecnologias, como a inteligência artificial e entregas feitas por drones. Em 2018, clientes da Amazon americana esperavam entregas dentro de 24 horas, ao contrário de uma expectativa de tempo de entrega de 9 dias em 1995.

7. Mais transparência 
Após anos de dados pessoais nas mãos das empresas, o consumidor está desconfiado. Para que as empresas recuperem a confiança do consumidor, elas precisarão oferecer um nível elevado de transparência a partir de agora, assim como custo-benefício, integridade criativa e proteção de dados.

8. Auto-disrupção
Empresas tradicionais estão começando a romper seus próprios modelos de negócios, imagem e oferta em resposta a uma nova geração de pequenas marcas emergentes que estão crescendo graças à diminuição da fidelidade à marca e ao apetite do consumidor por novidades. O que se espera é que mais empresas sigam o exemplo esse caminho da auto-disrupção, ou seja, buscar caminhos diferenciados.

9. Dominação digital
Na medida em que a corrida para ser a plataforma favorita de escolha para os clientes, os players de e-commerce continuarão inovando em busca de serviços rentáveis. As empresas que diversificarem seu ecossistema fortalecerão sua liderança sobre aquelas que continuarem estagnadas, confiando apenas nas margens do varejo.

10. Sob encomenda
A análise de dados e a inteligência artificial permitiram que uma nova geração de start-ups atingisse uma produção ágil sob encomenda. As empresas de massa começarão a experimentar esse modelo de responder mais rapidamente às tendências e às demandas dos consumidores, conseguindo a produção just-in-time e reduzindo o excesso de estoque.

Via Fashion Network 

Imagens: Pexels 

Print Friendly, PDF & Email

POSTS RELACIONADOS

Inteligência artificial já consegue detectar Alzhe...
views 40
Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia mostra que inteligência artificial pode acelerar o diagnóstico de Alzheimer, ajudando assim no tratamento precoce da doença. A pesquisa, publicada na Radiology, usou um tipo de mapeamento cerebral com um algoritmo de aprendi...
Living Coral é a cor de 2019, segundo a Pantone
views 19
A Pantone anunciou ontem (05/12) sua aposta de cor para 2019: a #LivingCoral, o "Coral Vivo", de número 16-1546. A extensa pesquisa de tendências elaborada pela marca resultou na opção pelo tom por ter um caráter energizante, sociável e espirituoso. "O coral simboliza a nossa necessidade de sermos o...
Ativismo marca a primeira temporada de moda do ano
views 333
Não faltaram causas em uma das mais engajadas temporadas de moda da história recente.  Teve feminismo na Dior, luta contra a fome mundial na Balenciaga, apoio financeiro à ONGs que protegem os direitos LGBT pela Burberry, a defesa do controle de venda de armas na Gucci, e mais grifes de luxo, que...
Macrotendências 2019: o futuro do consumo, mercado...
views 2.0k
Em um mundo de mudanças rápidas e contínuas, as previsões de tendências revelam como a sociedade deverá se comportar em um futuro próximo. Uma macrotendência dura ao menos 5 anos e abrange uma ampla variedade de indústrias e segmentos.Os experts da WGSN e London United revelaram seus dossiês comp...
A tecnologia a favor da humanidade
views 576
Empreendedores globais se reuniram na London Tech Week 2017. Durante uma semana no mês de junho, vários eventos tomaram a cidade para celebrar a indústria da tecnologia.   O debate sobre o sentido de ética e responsabilidade no uso da Inteligência Artificial (IA) e outras inovações permeou a apre...

Divulgado no TrendNotes por: Carolina Landi

Jornalista carioca com alma de artista e bailarina nas (poucas) horas vagas. Gosta do pop ao erudito, em todos os sentidos e artes. Acredita em empatia e sincronicidade. Curiosa, quer viver várias vidas nessa existência.

já postou 120 vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *