Chanel investe em startup que desenvolve embalagens cosméticas biodegradáveis

Sulapac é uma startup finlandesa listada entre as 100 maiores empresas iniciantes na Europa pela Wired Magazine, e desenvolveu um material inovador que responde ao crescente desejo dos consumidores de encontrar produtos ou embalagens ecologicamente corretos. A grife de luxo francesa Chanel decidiu tornar-se seu primeiro investidor vindo da indústria cosmética.

Com o objetivo de combater o acúmulo de plásticos não biodegradáveis, a Sulapac desenvolveu um material biodegradável e livre de microplásticos feito de aparas de madeira certificadas pelo FSC. O novo material tem todos os benefícios do plástico, mas se biodegrada completamente e não deixa nenhum microplástico para trás. A substituição do plástico pelo Sulapac é fácil: os fabricantes podem usar seu maquinário existente com o material, sem a necessidade de construir novas fábricas.

As embalagens cosméticas 100% biodegradáveis da Sulapac ​​superam outras alternativas sustentáveis ​​em termos de propriedades de barreira, rápida biodegradação e aparência única. Desde sua abertura em 2016, a startup ganhou muitos prêmios internacionais com seus produtos que combinam luxo, sustentabilidade e possibilidades ilimitadas de design.

Definimos um padrão de alta qualidade para nosso material sustentável, com a ambição de substituir o plástico, e estamos muito satisfeitos em receber a Chanel, uma marca líder que representa o segmento de luxo mais exigente, entre nossos investidores“, diz Suvi Haimi, CEO & Co-Fundadora da Sulapac. “A Chanel é definitivamente uma das precursoras do segmento de luxo, pois quer investir no mais recente material sustentável e inovações tecnológicas. Nossa missão de salvar este mundo do lixo plástico acabou de se tornar um grande passo à frente! ”

A Sulapac levantou fundos de vários investidores além da Chanel. Bilhões de canudos descartáveis ​​são consumidos a cada semana e, infelizmente, a maioria deles não é reciclada, indo parar nos aterros e oceanos. Se nada mudar, haverá mais resíduos plásticos do que peixes em nossos oceanos até 2050. Pensando nisso a Sulapac criou um canudo biodegradável feito de matérias-primas renováveis ​​como aparas de madeira. Se um canudo Sulapac acaba no oceano, não prejudicará o ecossistema. Microrganismos que ocorrem naturalmente podem digeri-los e transformá-los em CO2, H2O e biomassa.

Via Stylo Urbano

Print Friendly, PDF & Email

POSTS RELACIONADOS

Antimicrobiana e 100% reciclável: Como é a escova ...
views 76
Uma startup em Nova Iorque, nos Estados Unidos, resolveu olhar para uma questão que tem grande impacto sobre nossas vidas. Pensando em como diminuir o uso de plástico e ao mesmo tempo beneficiar a saúde bucal, a empresa Boie USA criou uma escova de dente inovadora. Isso se dá porque a Boie pens...
Chanel anuncia que deixará de usar peles exóticas ...
views 46
Prestes a apresentar o seu tradicional desfile de Metiers d'Art, no Met, em Nova Iorque, a Chanel anunciou que suspederá o uso de peles exóticas nas suas criações. Bruno Pavlovsky, presidente da Chanel Fashion, disse que a dificuldade de encontrar peles que atendessem, ao mesmo tempo, os padrões éti...
Ativismo marca a primeira temporada de moda do ano
views 353
Não faltaram causas em uma das mais engajadas temporadas de moda da história recente.  Teve feminismo na Dior, luta contra a fome mundial na Balenciaga, apoio financeiro à ONGs que protegem os direitos LGBT pela Burberry, a defesa do controle de venda de armas na Gucci, e mais grifes de luxo, que...
Os novos sentidos da moda carioca
views 801
CenaRIO Criativo apresentou marcas e profissionais que estão fazendo a diferença no Rio   Diversidade, empatia e representatividade. Esses temas poderiam ser abordados em um evento sobre moda? O evento CenáRIO Criativo, que aconteceu no dia 13 de julho no lounge da incubadora Rio Criativo, prov...
#MiniTrendReport: Economia Criativa da Moda
views 561
A pedido do Fashion Revolution Brasil, o preparamos um mini relatório sobre a indústria criativa no Rio de Janeiro, seus impactos ambientais e econômicos e, claro, as tendências de novos negócios para o setor da moda.  Baixe o relatório gratuitamente aqui.

Divulgado no TrendNotes por: Carolina Landi

Jornalista carioca com alma de artista e bailarina nas (poucas) horas vagas. Gosta do pop ao erudito, em todos os sentidos e artes. Acredita em empatia e sincronicidade. Curiosa, quer viver várias vidas nessa existência.

já postou 120 vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *